cresci demais

Oi!

Esses dias eu passei muito estressada com certas coisas. Coisas da minha vida. Uma recapitulação em poucas palavras: Minha mãe já infartou e eu tenho 19 anos. Nessa frase tem muito problema, porque quando isso aconteceu eu tinha 17 anos e foi exatamente no dia do meu aniversário e quando eu comecei a fazer cursinho. Mas foi só mais recentemente que eu percebi o quão sozinha na verdade eu sou. Não me faltam amigos e graças a deus também não me falta mãe e pai. Não me falta nada, só talvez mais segurança. Convenhamos, o que será de mim sem a minha mãe? E sem o meu pai? Mas principalmente o que seria de mim sem a minha mãe?

Esses dias ela ficou doente e isso realmente me abalou demais. Parece que eu estou a perdendo. Não que ela não esteja bem, saudável e etc., mas eu estou começando a cuidar dela. Perguntando se ela tomou os remédios, se ela se sente bem. Cuidado, que bonitinho, não quando isso é muito sério e passa do carinho, se torna uma necessidade. Atualmente eu cuido de absolutamente tudo da minha casa. Cachorros, reformas, limpeza, internet, irmãos, lixo, plantas etc. etc. etc. Às vezes eu sinto que não estou resolvendo os problemas que a minha idade permite… Digamos, coisas da faculdade, passeios, emprego tal tal tal. Eu resolvo estes TAMBÉM, com muito gosto e muito bem resolvidos eu diria. Mas é muito estranho cuidar de uma casa com seus pais dentro. Sei lá, não que eu  não deva ajudá-los, mas isso ser minha responsabilidade me dá medo. E outra, mais ninguém é assim. As minhas menininhas, são de fato, menininhas, possuem problemas de menininhas e  bla bla bla. Confesso, morro de inveja delas. Chegam em casa, já tem a comida pronta, vão para o estágio no escritório do tio,  voltam às seis da tarde, vão fazer seus trabalhos, assistem a novela num desses apartamentinhos normais com o piso de madeira. Cara, apartamentinhos de 3 dormitórios com piso de madeira. Pode parecer RIDÍCULO, mas eu sempre quis morar em um. Já morei em apartamentos assim, mas tinham um piso azul estranhíssimo. Nunca fui normal, nada meu é normal, igual ao de todo mundo.

Bom, mas já me perdi nos meus dramas… Continuando… Acho que cresci demais rápido demais… Essa fase de estresse, acredito eu que vá passar… Além de tudo tem o fato de eu ter reprovado em projeto… querendo ou não isso acaba comigo toda segunda e quarta… Eu fico DERROTADA, acabada, destruída, cada vez que eu penso que semestre passado eu poderia ter tido aula de projeto com os meus melhores melhores amigos e namorado, tendo aula com um professor fofinho… Mas eu escolhi me matar com uma das piores pessoas que eu já conheci na minha vida… (Não acredito em justiça divina ou carma e bla bla bla por isso vou me morder de ódio até o fim dos tempos). Eu me odeio demais por isso… Se não a pior, foi uma das piores escolhas da minha vida… E não tem mais volta.

E como tudo por hora, não tem mais volta.

Boa noite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s